Gato Idoso: Cuidados com Essa Fase da Vida dos Felinos

Gato Idoso: Cuidados com Essa Fase da Vida dos Felinos

A decisão de adotar um bichinho deve ser tomada com muita consciência, afinal, é esperado que eles vivam muitos anos. A expectativa de vida de um gato doméstico regula entre os 12 e os 18 anos, dependendo de sua raça, das condições de saúde e dos cuidados. 

Se um animal filhote demanda um nível de atenção redobrada, não é diferente com os mais velhinhos: é muito importante tomar os cuidados adequados nessa fase da vida para que eles continuem vivendo com saúde e conforto. 

Tem um amigo bigodudo em casa e quer saber mais sobre o assunto? Leia este artigo para entender:

  • a partir de que idade um gato é considerado idoso?
  • particularidades de um gato idoso
  • cuidados que devemos ter com um gato idoso.

Gato idoso: a partir de que idade?

Uma dúvida bastante comum entre os tutores de animais domésticos está relacionada às fases da sua vida. Afinal, a partir de quantos anos um gato é considerado idoso? 

Os sinais de envelhecimento começam a aparecer nos felinos domésticos em torno dos 7 anos de idade, mas é por volta dos 10 anos que eles são efetivamente considerados idosos.

Entre esses sinais, estão:

  • pelos que perdem o brilho e começam a ficar grisalhos;
  • restrições de movimentação devido ao desgaste natural das articulações, o que pode causar dor e fazer com que o bichinho evite algumas atividades corriqueiras como pular em lugares mais altos, correr e brincar;
  • apetite mais exigente e tendência ao emagrecimento;
  • tendência à constipação intestinal.

É importante observar o animal de perto para compreender os sinais e redobrar a atenção. O ideal, sempre, é contar com orientação de um médico-veterinário para saber como ajudar o seu gato nessa fase da vida. 

Particularidades de um gato idoso

Assim como os humanos, à medida em que envelhecem os animais também passam por diversas mudanças no seu metabolismo e se tornam mais suscetíveis a uma série de doenças. Conheça as mudanças mais comuns:

Desgaste natural das articulações

Os felinos são considerados animais semi-arborícolas, o que significa que, quando soltos na natureza, gostam de passar grande parte do seu tempo em cima das árvores. No caso dos domésticos, que não devem ficar soltos na rua, esse comportamento se revela em sua preferência por lugares altos da casa, o que é potencializado com o enriquecimento ambiental para gatos.

Isso acontece porque eles gostam de observar tudo de cima para ter uma visão mais completa do ambiente e se proteger de possíveis predadores. No entanto, para que consigam subir nesses lugares e dar os seus famosos pulos, os gatos demandam bastante de suas articulações.

Essas, no entanto, assim como as cartilagens, se desgastam com o passar dos anos, o que diminui a flexibilidade e a mobilidade dos bichinhos. É importante observá-los de perto para entender se existe apenas a redução esperada desse tipo de movimentação ou se ele aparenta sinais de incômodo e dores, que podem estar relacionadas a outras condições.

O ideal é acompanhar a saúde dele fazendo visitas regulares ao seu médico-veterinário para evitar o aumento do desconforto.

Perda de massa muscular

Com o avanço da idade, os gatos se tornam mais sedentários, diminuindo seu ritmo de atividade física. Esse é um dos fatores que levam à perda de massa muscular do animal durante essa fase da vida. O processo, também chamado de sarcopenia, é normal e esperado para o gato idoso.

Apesar dessa merda de massa muscular ser fisiológica, é preciso ter atenção redobrada com a saúde do bichano para evitar perdas severas da musculatura, o que pode comprometer o bem-estar e a qualidade de vida do animal. 

Diminuição da digestibilidade

Além das inúmeras mudanças no metabolismo, a capacidade digestiva do gato idoso também é impactada. Com isso, o aproveitamento do alimento pelo animal vai diminuindo gradativamente, e o problema se torna mais evidente em gatos a partir dos 10 anos de idade. Por isso, é comum que nessa fase da vida os gatos sêniores acabem perdendo peso. 

Da mesma forma que o cuidado em relação à saúde muscular do gatinho deve ser redobrado, é preciso se atentar ao seu peso. É importante a manutenção da condição corporal do gato idoso, sendo imprescindível o acompanhamento com o médico-veterinário.

Cuidados com o gato idoso

Cuidar de um animal mais velho demanda atenção especial para que sua saúde e sua qualidade de vida sejam preservadas ao máximo! Entre os principais cuidados que devem ser tomados estão:

  • aumento da regularidade das visitas ao médico-veterinário;
  • ambiente adaptado para que ele não corra riscos e se sinta confortável;
  • estimulação física, para que ele continue fazendo exercícios e brincadeiras dentro da sua capacidade;
  • fornecer um alimento adequado para a fase de vida sênior.

Alimentação do gato idoso

Por fim, a alimentação do gato idoso é um cuidado fundamental que, por isso, merece um tópico à parte. Assim como os filhotes, os animais mais velhos têm necessidades nutricionais diferentes das dos adultos e, por isso, é importante oferecer os alimentos mais adequados para essa fase da vida.

Fórmula Natural Fresh Meat Gatos Sênior é um alimento completo para gatos sêniores a partir dos 10 anos de idade que oferece diferenciais que garantem uma nutrição de altíssima qualidade e que atende aos tutores que prezam por um estilo de vida saudável. 

Naturalmente saborosa e nutritiva, Fórmula Natural Fresh Meat Gatos Sênior foi formulada com níveis adequados de calorias, proteína e gordura de alta qualidade, o que proporciona uma alta palatabilidade e fácil aproveitamento, favorecendo a manutenção da condição corporal do gato idoso, além de oferecer suporte às articulações por incluir em sua composição a condroitina, glicosamina e colágeno, elementos naturais das articulações. 

O alimento oferece, ainda, uma combinação de fibras que favorece a saúde intestinal.

Se você tem um bigodudo maduro em casa, conheça a Fórmula Natural Fresh Meat para Gatos Sênior

Compartilhe

Notícias relacionadas